Moçambique/Azagaia: Nyusi Exige Punição Exemplar dos Que se Aproveitam da Imagem do Malogrado Músico Para Fins Inconfessáveis

O Presidente da República de Moçambique, Filipe Jacinto Nyusi, exigiu, Quinta-feira (22/03), a punição exemplar dos que se aproveitam do falecimento do músico Edson da Luz, mais conhecido no mundo artístico por Azagaia, para alcançar objectivos inconfessáveis.

Veja passagens importantes do discurso de Nyusi, em imagem televisiva da STV, com mais detalhes: https://www.facebook.com/opaismz/videos/nyusi-quer-contributo-dos-graduados-na-acipol-no-combate-ao-terrorismo/143487564342410/?locale=pt_BR

Falando em Marracuene, província sulista moçambicana de Maputo,  durante a XVIII Cerimónia de Graduação em Ciências Policiais, na ACIPOL, Nyusi revelou que porque havia informações de que existiam pessoas que se queriam aproveitar da situação para cumprir “agendas concorrentes” e criar desordem, a Polícia foi obrigada a agir, o que culminou com o uso desproporcional da força.

O Chefe do Estado moçambicano não avançou os nomes de quem são essas pessoas. Mas, um artigo do conceituado jornalista moçambicano, Gustavo Mavie, avança três nomes de uma organização política moçambicana, na oposição.

Gustavo Mavie, Jornalista

“Afinal havia mesmo um plano da RENAMO de golpear o Presidente Filipe Nyusi através dum assalto popular à Presidência da República”, intitula Gustavo Mavie, num longo artigo que circula nas redes sociais de Quinta-feira.

No artigo, Mavie refere que “uma troca de mensagens via celular a que tive acesso, mostra claramente que a RENAMO tentou executar um plano que visava golpear o Presidente Filipe Nyusi, através de um assalto pela população à Presidência da República, no decurso da chalada marcha em homenagem a Azagaia”.

Para Mavie, “o golpe era liderado pelo trio dos membros da elite da Renamo, nomeadamente Venâncio Mondlane, António Muchanga e Manuel de Araújo, conforme comprova essa troca de mensagens via celular, entre eles”. [Para continuar a ler esta e/ou mais outras notícias da AIM contacte-nos pelo link: https://aim.org.mz/sample-page/]