Um total de 32 passageiros mortos no local e 26 feridos, entre graves e ligeiros, constituem o saldo preliminar de um aparatoso acidente de viação ocorrido pouco depois das 20 horas na noite de sábado (03) no posto administrativo da Maluana, distrito da Manhiça, província meridional moçambicana de Maputo.

Acidente de viação faz seis mortos na Manhiça
Acidente de viação mata mais de 30 pessoas na Manhiça

O sinistro, segundo os dados preliminares, terá sido causado pelo autocarro de transporte de passageiros, pertencente a empresa Transportes Nhancale, que, na circunstância, regressava da cidade da Beira, província central de Sofala, com destino a Maputo e levava a bordo acima de 55 passageiros.

Na zona da Maluana, o autocarro que se deslocava a grande velocidade tentou efectuar uma ultrapassagem. Porém, na faixa contrária circulava um camião articulado e transportava carga contentorizada, que acabou sinistrado pelo autocarro. Na tentativa de controlar o autocarro, que patinava na faixa e regressava a respectiva faixa de rodagem, o condutor foi embater em um outro camião na sua precedência, carregado de areia de construção.

O Ministro dos Transportes e Comunicação, Janfar Abdulai, que esteve este domingo no local, afirmou que o inquérito sobre as verdadeiras causas do acidente estará pronto dentro de duas semanas.
AIM 05/07/21

Ministro dos Transportes Promete Relatório Sobre o Acidente na Manhiça em duas Semanas

O Ministro dos Transportes e Comunicações, Janfar Abdulai, garante que em duas semanas estará concluído o relatório sobre as causas do acidente da Manhiça, na província de Maputo, que fez dezenas de mortos e feridos, na noite deste sábado.

Ministro dos Transportes promete relatório sobre o acidente na Manhiça em  duas semanas - O País - A verdade como notícia

“Esta transportadora foi suspensa em 2017 e voltou a trabalhar, porque reuniu os requisitos para retoma. Agora, vamos fazer um trabalho de apuramento das causas do acidente e, se se provar que a responsabilidade é da transportadora, será suspensa. A nossa comissão também vai garantir que tudo que for da responsabilidade do Estado seja devidamente assumido. Este é um trabalho multissectorial e as equipas estão a trabalhar. Acreditamos que em duas semanas teremos resultados mais concisos. Mas enquanto isso essa companhia vai continuar a trabalhar”, disse Abdulai.

(AIM)

FF/O Pais/JSA