O membro da Comissão Política e Chefe da Brigada Central do Partido Frelimo, de apoio à província de Gaza, Tomaz Salomão, defende a necessidade de reestruturação profunda e mais investimentos nas Forças de Defesa e Segurança (FDS), de modo a que estas venham a se desenvolver conforme as tendências militares modernas, para responderem cabalmente ao contexto político-militar, económico e social que o país enfrenta.

Frelimo saúda candidato da Renamo pela vitória em Nampula - O País - A  verdade como notícia
Tomaz Salomao

Tomaz Salomão, que falava, na sexta-feira passada, em Xai-Xai, na cerimónia provincial de lançamento da celebrações do sexagésimo aniversário do movimento libertador do país, a Frente de Libertação de Moçambique, FRELIMO, referiu ser urgente um investimento militar para que o país volte a ter um exército forte, coeso e capaz de defender o território nacional do terrorismo internacional e de grupos armados internos.

O politico, que e’ antigo Secretário-Executivo da SADC, indicou que o País só pode alcançar êxitos com a reestruturação e redimensionamento das suas forças, sobretudo a força aérea e a marinha de guerra, que ficaram anos desinvestidos após o fim da guerra no país, na perspectiva de se adaptarem aos actuais e futuros desafios.

Segundo Tomaz Salomão, o país está a pagar um alto preço por ter escolhido o caminho da Paz ao que, após o fim da guerra, aceitou desmantelar seu arsenal e não apetrechar as suas forças armadas.

(AIM)

FF/Not/JSA