O Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, recebeu Quarta-feira em audiência o antigo capitão da selecção moçambicana de futebol (Os Mambas), Manuel Bucuane, mais conhecido por Tico-Tico, a quem garantiu que o governo vai continuar a estimular projectos de todos cidadãos para que tenham espaço no país e possam ajudar a dar continuidade as conquistas alcançadas.

TICO -TICO: PERGAMINHOS DO EL MATADOR COM RECORDES PELOS MAMBAS
Tico-Tico, antigo Capitão dos Mambas

“Como governo, iremos continuar a dar o nosso apoio para que os projectos de todos moçambicanos tenham espaço e possam ajudar a dar continuidade às conquistas e consolidar as vitórias alcançadas”, disse Nyusi citado em comunicado da Presidência da República.

O estadista moçambicano manifestou o seu apreço pelo esforço desenvolvido pelo antigo capitão dos Mambas para conceder aos jovens uma oportunidade de expressarem o seu talento.

Durante a audiência, Tico-Tico ofereceu ao Chefe de Estado uma cópia do livro de sua autoria, e apresentou projectos específicos sobre a sua actuação na área do desporto, incluindo a construção de uma academia com seu nome.

Tico-Tico apresenta projectos desportivos ao PR - O País - A verdade como  notícia
Tico-Tico oferece ao PR copia do livro da sua autoria

O livro do Tico-Tico, recentemente lançado, Intitulado “Eu Tenho um Sonho”, o livro é uma obra através da qual Tico-Tico aponta estratégias
que podem ser implementadas para a melhoria do futebol moçambicano, aprendidas e concebidas ao longo da sua carreira futebolística.

O livro também retrata, entre outros aspectos, a geração de atletas nacionais que figuram entre os melhores do mundo, com destaque para Eusébio, Coluna e Hilário da Conceição.

Sobre a academia, o antigo capitão dos “Mambas” explicou que tem por objectivo inspirar os jovens que querem abraçar a carreira futebolística.
“Queremos deixar um legado para as gerações vindouras, e pensamos que poderíamos contribuir ainda mais no desporto do país, pois Moçambique tem potencial para gerar mais talentos”, afirmou o antigo futebolista internacional moçambicano.
(AIM)

Tel/JSA