A Produção da Vale, principal empresa mineira de carvão em Moçambique, caiu no primeiro trimestre devido à manutenção do complexo industrial em Moatize, na província cetral moçambicana de Tete.

“Devido à manutenção geral do complexo mineiro, a produção desacelerou e diminuiu 11 por cento em comparação com o quarto trimestre de 2020, situando-se em 1,1 milhões de toneladas”, disse a Vale em comunicado de imprensa, acrescentando que toda a produção foi vendida.

A fonte avança ainda que “o resultado (EBITDA) do primeiro trimestre resultou num prejuízo de 235 milhões de dólares mas, ainda assim, uma melhoria de 61 milhões de dólares em relação ao trimestre anterior”.

A empresa prevê que a mina ganhe nova dinâmica graças às obras realizadas,”permitindo atingir um ritmo de produção de 15 milhões de toneladas no segundo semestre de 2021″.

A produção total do ano “situa-se em 5,9 milhões de toneladas, reflectindo os impactos da pandemia da Covid-19”, lê-se no comunicado. 

“As minas de carvão da Vale em Moatize produziram 8,8 milhões de toneladas em 2019, valor que diminuiu para 5,9 milhões de toneladas em 2020, refletindo os impactos da pandemia da Covid-19”, refere a empresa.

A Vale anunciou, em Janeiro, que está à procura de um comprador para deixar a operação em Moçambique, no âmbito do abandono global do carvão devido ao impacto no ambiente.

Este minério é um dos principais produtos de exportação de Moçambique e a Vale emprega cerca de oito mil pessoas, perto de três mil trabalhadores próprios e os restantes subcontratados.

(AIM)

Not/JSA