A United Bank for África (UBA), uma instituição financeira pan-africana que também opera no mercado moçambicano, reporta um crescimento de lucros na ordem de 27 por cento após a dedução dos impostos, e um rendimento de 20.5 por cento de retorno sobre património liquido médio, um resultado considerado satisfatório para a economia africana.

 Os resultados da UBA durante o primeiro trimestre mostram um crescimento de dois dígitos em maior parte das principais linhas de rendimento, tendo assegurado um crescimento modesto nas receitas com juros e sem juros, bem como um aumento de eficiência para proporcionar um crescimento anual de 24 por cento de lucros antes de dedução de impostos.

Em termos globais o banco alcançou um resultado de 99.6 milhões de dólares norte-americanos nos primeiros três meses de 2021, contra 80.3 milhões de USD registados no igual período de 2020.

Os ganhos do banco estendem-se aos seus activos, tendo crescidos em 2.5 por cento, saindo de um total de 18.9 mil milhões de USD no primeiro trimestre de 2020 para 19.3 mil milhões de USD no período homólogo de 2021, enquanto que os fundos dos accionistas saíram de 1.8 milhões no ano passado para 1.9 milhões de USD, correspondente a um aumento de 5.3 por cento.

A informação foi divulgada hoje, pelo Director-Geral da UBA, Kennedy Uzoka, através de um comunicado de imprensa enviada a redacção da AIM pela UBA Moçambique.

“Os lucros após a dedução de impostos cresceram por 26.8% de USD 73.8 milhões em Março de 2020 para USD 93.6 milhões no período em análise. Facto interessante, o UBA novamente susteve o seu forte crescimento anual registado de 20.5% de Retorno Sobre Património Liquido Médio (REO) comparado com 19.9% no período homólogo de 2020”, disse O Director-Geral/CEO da UBA citado pela nota de imprensa.

O Director-Geral/CEO do United Bank For África, assegura que o desempenho do banco no primeiro trimestre de 2021 reflecte a capacidade da instituição em aumentar os lucros de forma sustentável mesmo num ambiente macroeconómico incerto, marcado pela eclosão da pandemia da covid-19 no continente.

De acordo com Kennedy Uzoka a este ritmo o banco irá cumprir e superar a sua meta para os três restantes trimestres do ano em curso, “Estamos confiantes na forte perspectiva de crescimento dos ganhos, particularmente porque estamos melhor posicionados para consolidar os recentes ganhos de quota de mercado na Nigéria e noutras geografias onde operamos”, garantiu.

(AIM)

Paulino Checo