Regressou ao convívio familiar, Depesh Ramesh, filho de um empresário, raptado por volta das 19H30, no dia 25 de Abril, na cidade de Chimoio. A informação foi avançada, na manhã desta segunda-feira, por Francisco Simões, comandante provincial da Polícia em Manica.

Segundo a fonte, Depesh Ramesh, raptado há cerca de três semanas quando pretendia fechar a porta da sua viatura defronte da sua residência, voltou ao convívio familiar, graças a uma negociação da sua família com os raptores, um processo sobre o qual o comandante da Polícia em Manica diz não ter detalhes.

“Há falta de colaboração por parte dos familiares da vítima, que não conseguem trazer as informações para a PRM ou SERNIC, de modo a apoiar-nos no nosso trabalho”, disse Simões, revelando preocupação em relação às famílias das vítimas que vedam, à Polícia, as informações que podiam facilitar a neutralização de raptores.

Foram raptados, em Chimoio, de Agosto de 2018 a esta parte, cinco empresários e todos regressaram ao convívio familiar em processos de resgate não tornados públicos.

O comandante da Polícia em Manica, que falava à margem das celebrações dos 46 anos da criação da PRM, referiu, por outro lado, que a corporação está a fazer de tudo para garantir a ordem e segurança públicas. Tendo anunciado, na ocasião, que as Forças de Defesa e Segurança estão empenhadas na captura de Mariano Nhongo, líder da Junta Militar da Renamo, que, num passado recente, criou instabilidade nas províncias de Manica e Sofala.

(AIM)

O Pais/JSA