Nas últimas 48 horas/mais de três mil moçambicanos entraram na África do Sul

11 Jan 2021 0 comment  

gachaUm total de 3.136 moçambicanos atravessaram, nas últimas 48 horas, o Posto Fronteiriço de Ressano Garcia, província de Maputo, sul do país, mediante exibição do teste negativo PCR (Reacção em Cadeia de Polimerase) de COVID-19, doença respiratória, que já provocou, no país, 187 óbitos.

O facto foi avançado este domingo (10) à AIM pelo porta-voz do Serviço Nacional de Migração (SENAMI), Celestino Matsinhe.

Disse que dos 3.136 moçambicanos, 474 são mineiros que passaram para o território sul-africano. Garantiu que as filas de viaturas e de pessoas já estão a fluir há 48 horas.

“Os que estavam ali (no posto) chegaram no final do dia de ontem. Portanto, já não havia pessoas que chegaram antes de ontem. Havia, sim, pessoas que chegaram ontem e outras que chegaram hoje mesmo. A fila já está a fluir”, assegurou.

Entretanto, um total de 852 cidadãos, dos quais 551 moçambicanos e a parte remanescente estrangeiros, entraram no território moçambicano através do Posto de Ressano Garcia.

Dos 551 moçambicanos, 38 são mineiros, 105 repatriados, entre outros.

O repatriamento teve como principal causa, segundo Matsinhe, a entrada irregular na África do Sul que ocorreu, sobretudo, nas últimas 24 horas.

“Há um helicóptero que eles (sul-africanos) estão a usar para vigiar a fronteira por causa daqueles cidadãos que ao invés de esperar na fila preferem furar a fronteira”, explicou.

As autoridades sul-africanas não deixam, segundo Matsinhe, nenhum migrante atravessar sem exibir o teste PCR.

Apelou aos migrantes a trazer o teste em mão porque, de acordo com porta-voz, o controlo transfronteiriço “está bastante cerrado”.
(AIM)
AC/mz

Temos 223 visitantes e Nenhum membro online

Contacte-nos

Rua da Rádio - 112 - 5º Andar - Caixa Postal 896
+258 21313225/6
+258 21 313196