O Primeiro-Ministro moçambicano, Carlos Agostinho do Rosário, dirigiu hoje, em Maputo, a abertura do seminario económico que busca soluções para o desenvolvimento industrial, em Mocambique.

No seu discurso de abertura, do Rosário disse esperar que “o encontro produza recomendações que orientem a política industrial do Governo”.

Do Rosário avançou que “é objectivo do executivo aproveitar as ideias de todos para garantir mais eficácia nas acções ligadas a industrialização, consolidando as linhas de abordagem sobre a matéria e reduzindo os custos de produção”.

O Governante apelou ao sector privado a investir na capacitação dos recursos humanos, no investimento em tecnologia, energia e outros sectores preponderantes para o desenvolvimento industrial.

Chamado a contribuir, o sector privado, representado por Agostinho Vuma, defendeu a criação de um “Fundo de Promoção Industrial para que o país não perca ideias de investimento por falta de recursos entre os empresários, sobretudo tendo em conta as obrigações fiscais impostas”.

Para o sector privado, só assim é possível colocar Moçambique na rota do desenvolvimento.

Os temas para debate no Seminário Económico sobre Industrialização são quatro, nomeadamente: Melhoria da articulação entre vários sectores e níveis de decisão, Capacitação de recursos humanos, Melhoramento das infra-estruturas de energia e de transporte e Mobilização estrutural de financiamento privado.

(AIM)

JSA