As empresas envolvidas nos mega projectos de gás na bacia do Rovuma  estão a retirar os seus trabalhadores por causa dos ataques terroristas registados na última Quarta-feira na vila de Palma. Segundo escreve o Jornal ”O Pais”, na manhã de domingo, chegou a Pemba um navio que, para além desses trabalhadores, carregava alguns populares. A Total volta a recuar no reinício da construção da fábrica em Afungi.

Chegou ao Porto de Pemba por volta das 9h50 da manhã deste domingo um navio que saiu de Palma no sábado, transportando cerca de 1300 pessoas, na sua maioria trabalhadores das multinacionais envolvidas nos mega-projectos de gás natural na bacia do Rovuma e alguns populares, num número muito reduzido e não especificado.

A Polícia impediu a captação de imagens e chegou mesmo a expulsar a imprensa do recinto portuário e, mais tarde, proibiu  a permanência dos jornalistas nas redondezas do porto. Entretanto, Segundo o mesmo Jornal ”O Pais”, ”conseguimos constatar que, durante mais de duas horas, ainda permaneciam muitas pessoas no navio”.

Enquanto isso, a via que dá acesso ao porto registava a presença de muitos populares que procuravam saber dos seus familiares que estão sitiados em Palma desde quarta-feira, quando se registou o ataque e cortaram-se as telecomunicações.

(AIM)

O Pais/JSA