O Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, lançou esta Quinta-feira, na Zambézia, a primeira pedra para a construção da linha de transporte de energia de 400 kv entre Chimuara e Alto-Molocué. O projecto é de extrema importância para o país porquanto se espera que venha galvanizar o desenvolvimento da economia.

Esta linha, em Chimuara, será o primeiro troço da espinha dorsal do Sistema de Transporte de Energia Eléctrica, ligando o Norte e o Sul do pais e vai assegurar o incremento dos volumes de energia de Cahora Bassa na regiao norte, e uma melhoria da qualidade de fornecimento de energia electrica às províncias da Zambézia, Nampula, Cabo Delgado e Niassa.

O projecto inclui ainda o melhoramento da qualidade e fiabilidade de energia eléctrica nos distritos de Mopeia, Quelimane, Morrumbala, Nicoadala, Mocuba e Alto Molocué, alem da construção de duas subestações, em Chimuara e Alto Molocué, com equipamentos da mais alta tecnologia do sector de energia.

Trata-se de um projecto que marca a primeira das três fases que visam responder à demanda de consumo, com destaque para as zonas económicas de Mocuba e Nacala, os megaprojectos em Cabo Delgado e também garantir a qualidade, fiabilidade e redundância no fornecimento de energia eléctrica.  O Presidente defendeu que o projecto é estruturante para o desenvolvimento da região centro.

Na fase um, será construída a secção de Chimuara a Alto-Molocué na Zambézia numa extensão de 367 quilómetros e conta com o financiamento do Banco Islâmico de Desenvolvimento no valor de 200 milhões de dólares. As fases subsequentes, dois e três, que deverão cobrir a secção de Alto-Molocué a Namialo e Namialo a Nacala na província de Nampula, aguardam a conclusão dos financiamentos.

Os trabalhos do projecto já iniciaram, com a mobilização dos empreiteiros, montagem de estaleiro, levantamento topográfico da linha e registo das compensações ao longo do corredor da linha e subestações.

(AIM)

OP/JN/JSA