Os Mambas realizaram, Quarta-feira, mais duas sessões de preparação, no relvado sintéctico da Associação Académica, para os jogos diante do Ruanda e de Cabo Verde referentes à qualificação ao CAN-2021. Luís Gonçalves já conta com Abel “Maestro” Joshua que actua em Portugal e, hoje, espera-se pela chegada de Luís Miquissone, segundo escreve o jornal ”O Pais”.

Duas sessões de treinos desta quinta-feira a totalizarem já cinco de campo e mais um do ginásio são o total do cumprimento da agenda de preparação traçado por Luís Gonçalves para a dupla operação Ruanda e Cabo Verde, respectivamente. As sessões foram as primeiras abertas aos jornalistas, ainda que sem interacção com a equipa técnica e com os jogadores, por decisão do seleccionador nacional.

Ao todo, são 16 os jogadores que estão à disposição do seleccionador nacional, sendo quatro guarda-redes (Guirrugo, Ernani, Frenque e Victor), cinco defesas (Jeitoso, Sidique, Chico Mioche, Jorge e Fidel), quatro médios (Telinho, Nelson, Maestro e Nené) e mais três avançados (Lau King, Melque e Dayo), que procuram assimilar as orientações da equipa técnica que prioriza, nestas sessões, a resistência, o passe e o controlo da bola, a marcação e a desmarcação, entre outros aspectos técnicos e tácticos.

Os grandes destaques do grupo que trabalha no sintético da Académica são os médios Telinho e Maestro. O jogador canarinho já está totalmente recuperado da lesão que sofreu no início do Moçambola 2021 e já trabalha com a bola e sem limitações. Já o jogador do Vitória de Guimarães foi o primeiro que actua fora de portas e que se juntou ao combinado nacional.

Luís Gonçalves disse que as sessões têm corrido de afeição e onde se prioriza os princípios de jogo e transições, para além da componente física dos jogadores, “que é bastante importante nesta fase”. Aliás, de acordo com Gonçalves, “os jogadores estão a responder positivamente, apesar do calor, mas isso faz parte do processo”, mostrando-se satisfeito com a integração dos quatro chamados a última hora para substituir os três infectados pela COVID-19 e que se encontram em isolamento, nomeadamente Kito, Amadu e Bhéu.


“O grupo vai-se compondo e vai trabalhando positivamente e os jogadores estão empenhados e o ambiente da equipa é muito positivo”, considerou o seleccionador nacional, Luís Gonçalves.

(AIM)

O Pais/JSA