A multinacional chinesa, que opera no ramo das Tecnologias de Comunicação e Informação, Huawei foi reconhecida como uma das melhores e maiores empregadoras da África num contexto marcada pela pandemia da Covid-19 que forçou o encerramento de empresas e perda de postos de trabalho.

A empresa, recebeu o prémio anual e certificação de melhores empregadores da Top Employer Institute, uma autoridade global em excelência em práticas de pessoas e reconhecimento aos procedimentos excepcionais de emprego.

A informação foi tornada pública hoje, através de um comunicado de imprensa da Huawei Moçambique, a que AIM teve acesso.

“Ganhar o prémio Top Employer é o reconhecimento dos altos padrões e compromisso da Huawei em incentivar e capacitar nossos funcionários a trabalhar com o mais alto comprometimento e paixão ”, disse Chen Yu, Diretor de Recursos Humanos da Huawei na Região Sul de África, citado pela nota.

De acordo com a fonte, a empresa está empenhada em criar oportunidades de emprego para todos, a fim de construir uma força de trabalho diversificada com foco no desenvolvimento profissional, saúde, segurança e bem-estar dos funcionários em África.

Para Chen Yu, com a era digital e o impacto da pandemia Covid-19, a necessidade de melhorar as habilidades tornou-se uma das principais prioridades no mundo tecnológico para atender às necessidades da futura economia digital.

“As habilidades em TIC também se tornaram críticas para o desenvolvimento. A Huawei enfoca persistentemente o crescimento das habilidades de TIC de seu pessoal”, vincou Chen Yu.

Por meio do programa de certificação do Top Employers Institute, as empresas participantes são avaliadas, pesquisadas e credenciadas anualmente como empregadores líderes em relação às suas práticas de Recursos Humanos.

O programa Top Employers Institute certificou e reconheceu mais de 1.600 Melhores Empregadores em 120 territórios nos cinco continentes através da pesquisa que cobre tópicos como estratégia de pessoas, ambiente de trabalho, aquisição de talentos, aprendizagem, bem-estar, diversidade, gestão de mudanças, gestão de desempenho, cultura e muito mais.

(AIM)
Paulino Checo